domingo, 1 de janeiro de 2017

Thanned

Mapa de Thanned


Nome Oficial: Cidade Livre de Thanned
Soberano: Sua autoridade solene, o Lorde Mercante de Thanned, Nerof Gasgal
Governo: Lorde eleito pela oligarquia que é representada nas áreas mercantis, militar, jurídica, econômica, criminal, religiosa, mágica e guildas.
Capital: Thanned
Principais Cidades: Redlarch (pop. 2.100), Luskar (pop. 2.400),
Províncias: Uma metrópole, duas cidades menores e uma quantidade razoável de vilas e propriedades senhoriais geridas por nobres, autoridades militares ou membros da oligarquia.
Recursos: Prata, Ouro, Platina, Gemas, Rota de comércio terrestre e maritimo.
Cunhagem: Platina (mpl), Coroa (mo), Talento (mp) e Tustão (mc)
População: 110.000 habitantes, Humanos (85%), Elfos (6%), Anões (5%) e Quarani (4%).
Idiomas: Comum e Alto Arcaico.
Alinhamentos: Neutro, todos os demais.
Religiões: Urh, Lilandra, Wedica, Ohfir e muitas outras.
Aliados: Ducado e Condado de Ard’myr.
Resumo
A cidade de Thanned controla uma quantidade considerável de terras que vão desde o litoral norte da Baía do Naufrágio à margem sul da Costa Selvagem. As colinas Cairn e a cordilheira da Presa do Inverno são os limites orientais do domínio, enquanto que na sua fronteira ocidental está a Floresta Negra e ao longo da borda da Selva Ancestral. As cidades no território de Thanned têm cada uma sua história de sobrevivência. Os soldados da cidade livre, geralmente portam espadas e maças, além de incluir um número substancial de besteiros. Todos vestindo cotas de malha e escudo, com exceção da capital onde a força militar é naval que utilizam armaduras de couro. A milícia de Thanned patrulha toda a região, eles estão sempre prontos para lidarem com bandidos, reinos inimigos e monstros variados. A força da milícia de Thanned está focada no sul, de olho em possíveis invasões dos seres humanoides que desejam conquistar a Costa Selvagem. O exército cobre o mar com os soldados vigilantes na Baía do Naufrágio e a infantaria das Colinas de Cairn com seus cavaleiros montados.
O rio Nyr Dyv e a estrada do rio que corre ao lado do mesmo, são as principais vias de acesso às terras de Thanned, ligando a Baía do Naufrágio ao Nyr Dyv. A estrada oeste conduz o tráfego para as Terras dos Vales, quanto que uma estrada reforçada conduz para as terras de Arm’myr através das colinas Cairn, a leste. Todo o comércio de Thalas atravessa a cidade livre, e pessoas de todos os reinos podem ser encontradas aqui. Além de ser um centro de comércio, Thanned é uma cidade de aprendizado. A Ordem dos Cronistas e o Círculo dos Cinco atraem muitos estudantes. Finalmente Thanned é também a cidade da diplomacia; estadistas e políticos de diversos reinos de Thalas atuam aqui como embaixadores, forjando alianças e tratados. A cidade é governada por um lorde mercante, que é selecionado pela oligarquia composta por 12 a 18 figuras que representam importantes figuras do cenário da cidade. Entre estes estão líderes de guildas, líderes militares, sacerdotes, etc. A população em geral tem pouca influência no governo.

História
A cidade que tanto chama a atenção do mundo iniciou sua história séculos atrás como uma modesta vila às margens do Mar das Estrelas. Construída com intuito de servir de posto avançado de negociação, a vila era dominada por um senhor da guerra, cujo forte situava-se no alto de uma colina sobre a vila. Após vários anos acumulando riquezas oriundas de tributações e parte também vinda de eventuais saques, a influência de Thanned era suficiente para a criação do título ao soberano dos vales. O filho do primeiro soberano foi casado com a filha de um rico mercador ard’myano, assim cimentou uma aliança política que vinculou toda a costa da baía do naufrágio. Desta forma a confluência alcançada pelo soberano chegou as mãos de um feiticeiro conhecido como Orion Zarag, dado por muitos como louco. Este nativo da Costa Selvagem era um distante herdeiro do cargo de soberano. Sua regência como líder e soberano foi a mais bem sucedida em toda a história de Thanned. Ele fortificou a cidade, formulou e revisou leis, criou uma universidade, e trouxe prosperidade para toda a região. A construção do Castelo de Thanned foi uma conquista sem precedentes de engenharia. Ainda que seus projetos fossem vistos como sem fim ou destrutivos, seu governo foi totalmente positivo e benéfico para a cidade e seus habitantes. Finalmente sua excentricidade o conduziu para muito longe das funções de governante. E o mesmo não possuía herdeiros. Após muitas décadas de sua ausência, Thanned foi proclamada Cidade Livre e independente em 198 DK, assim cortou todos os vínculos políticos e relações (que eram quase inexistentes de qualquer forma) com o reino de Ard’myr. O título de soberano foi abolido e assim foi junto sua autoridade absoluta. Daí surgiu a influência direta das oligarquias.

Apesar de surgirem com grandes promessas de continuar o trabalho de Orion, a cidade rapidamente caiu em declínio. Thanned perdeu sua autoridade em grande parte dos territórios dominados, chamando a atenção para a Costa Selvagem e Baía Naufrágio, nos anos seguintes a 300 DK.
Após décadas sob crise econômica, Thanned finalmente se recompôs após explorações realizadas nas masmorras do castelo de Thanned trazer a tona uma quantidade absurda de tesouros. Por ocasião das Guerras dos Vales, a cidade novamente voltou a ser chamada de “Gema de Thalas” (termo muito utilizado por Orion) e recebeu um número crescente de visitantes. No rescaldo das guerras, muitos refugiados estavam entre os visitantes. Alguns destes ricos compraram títulos inventados, criando falsas condições de linhagem e histórias. Como resultado, a verdadeira história da cidade e da região como um todo está sendo lentamente substituída. Muitos veem isso como o preço pelo crescimento e sucesso. Thanned é, ainda que possua uma série de problemas, uma vital e próspera cidade, mais até do que fora sob o governo de Orion Zarag.

Conflitos & Histórias

Cultos malignos tem aparecido dentro da cidade.

As cidades de Redlarch e Luskar estão lutando contra o aumento do crime que cada vez mais objetivam tomar o poder dos oligarcas e adquirir assim independência de Thanned.

Rumores afirmam que a Ordem Escarlate está espionando, sabotando e assassinando muitas importantes figuras em Thanned.

Nas Montanhas conhecidas como Presas de Ferro circulam rumores sobre uma torre escondida no topo de uma elevação montanhosa, conhecida apenas como "Aerie". As pessoas acreditam que a torre guarda um segredo, por conta de imagens e símbolos estranhos nos rochedos próximos.

Nas Planicies Douradas, próximas a Cidade-Estado vem crescendo rumores sobre um grupo de escravistas que tem atacado vilarejos pequenos levando seus moradores como escravos durante a noite. Recentemente novos boatos tem circulado sobre os escravos serem oferecidos como alimento a um antigo deus que vive entre mortais.

Recentemente um grupo de caçadores vem falando sobre uma grande cidade feita de uma pedra verde escura que parece ter aparecido da noite para o dia no Vale Cinza. Os portões da cidade estão abertos e desprotegidos, revelando grandes estátuas de prata em amplas praças. O caçador que foi valente o suficiente para chegar o mais perto da cidade afirma que o lugar é tão silencioso quanto um túmulo e que nenhum animal se aproxima de lá.

Nos Pântanos Mortos, a rainha bruxa Baba’yaga está em busca da Estilha Estelar, um artefato que foi usado pelos Khazardianos para aprisionar e escravizar entidades cósmicas. Lendas apontam que ela se encontra dentro das profundezas da Fortaleza afogada, mas todos que foram até lá não voltaram para dizer se é verdade.

Os Sacerdotes de Berath estão em uma guerra santa secreta contra seus rivais, os Sacerdotes Negros. Ambas seitas estão em busca de uma pequena estátua de sua divindade. O ídolo é esculpido em pedra comum, mas dizem que possui grande poder sobrenatural.

Em um vilarejo próximo a Floresta dos Sussurros circulam rumores de uma cidade perdida que possui tesouros a muito esquecidos. Esta cidade seria um antigo templo picto de adoração a Uraget o deus Gorila. Ironicamente, a quantidade de primatas em uma área profunda da floresta é maior do que o normal.

Um nobre decretou que as suas filhas são muito puras demais para qualquer pretendente, e que elas deveriam ser protegidas da vista de todos para que nenhum homem as olhasse com luxuria e desejo. Desde então ninguém mais viu ou teve notícia das jovens, mas rumores apontam que a mãe das meninas acredita que seu marido está louco e pode fazer algo ruim com suas filhas.

No distrito da Sombra fica uma torre estranha que muitos dizem abrigar uma fabulosa joia conhecida como o Coração de Zathog. Estranhamente os ladrões de Thanned evitam a torre, temendo seu dono, um homem chamado Nemmereth, que dizem ter mais de 300 anos de idade.

Rumores dizem que Urh irá descer até uma ruína antiga na Montanha Solitária, ele busca um bravo herói que irá receber suas bênçãos para enfrentar o mal que se aproxima. Rumores também apontam que isso é um rumor criado por um grupo de cultistas ansiosos por pessoas para um sacrifício.

Uma tripulação que aportou recentemente na Cidade-Estado tem contado sobre algo macabro que eles presenciaram enquanto retornavam das Ilhas no Arquipélago do Naufrágio. Um enorme navio, maior do que qualquer embarcação já vista, navegando em meio a uma estranha névoa que parecia seguir a embarcação. Alguns dos membros da tripulação juram que viram pessoas gigantes com pele acinzentada, com armaduras e armas estranhas dentro da embarcação.

Rumores começam a circular na Cidade-Estado sobre um livro da Grande Biblioteca que conta sobre uma antiga tumba abaixo do Coliseu da cidade, erguida para honrar o corpo dos maiores guerreiros que lutaram e morreram no coliseu, junto com suas riquezas e posses. 

Um grupo de bandidos estão se escondendo na Ruína do Fosso, a oeste da cidade.

Insetos gigantes tem aparecido na floresta ao norte.

Sussurros contam sobre um ‘lich’ que está reunindo servos nos pântanos ao leste.

Imigrantes do norte comentam que um senhor da guerra chamado Kael’thuir que é chamado de o Macabro deus do norte.

Está próximo a noite dos renegados, um evento amaldiçoado que ocorre uma vez ao ano na Vale de Emedyr.

A Bruxa que habita o charco dos trolls parece ter morrido e todas as suas relíquias e segredos foram esquecidos em sua cabana.

Um velho cigano tem vagado por essas bandas vendendo objetos mágicos e artefatos de grande poder, mas todos acreditam que sejam apenas bugigangas.

Muitos dizem que Templo do Mal Ancestral é uma lenda contada pelos antigos clérigos de Urh para manterem as pessoas firmes em sua fé, enchendo os cofres da igreja com dinheiro.

O Deus do fogo Ozhai despertou nas Montanhas de fogo e tem causado devastação no estremo oeste.

Recentemente um ‘Rei dos Ogros’ se levantou e tem reunido tribos dispersas com promessas de conquista, glória e poder. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentem, seus comentários são sempre bem vindos !